Tomorrow I'll Miss You

Archive for the ‘Pensamentos Soltos’ Category

Não é que eu não consiga viver sem você.

Eu consigo.

Mesmo.

Mas eu não quero.

Então faz assim: Escolhe um defeito meu. Aleatório.
Agora o abra e estude-o. Procura a fonte dele.
Tenta mudar. Conserta.
Você não pode.
Porque sou eu. Porque faz parte de quem eu sou.
É frustrante?
Não, não é.
Frustrante é o fato de sequer considerar consertar alguém.
Consertar aos olhos de quem?
Tem uma fórmula? Tem um padrão a ser seguido?
As suas regras são só suas.
Eu não preciso segui-las.
“Mas você não tinha problemas com isso”
E eu costumava achar que me sentir um lixo o tempo todo era normal.

Eu estava aqui filosofando comigo mesma enquanto lavava a louça, e aí não sei porque, me veio o Chris Evans na cabeça (Não sabe por que, Paola? Realmente NÃO SABE POR QUÊ?). Então relembrei o Quarteto Fantástico, Heróis, e o mais recente Capitão América. Claro que ele já atuou em outros filmes, incluindo comédias românticas, comédias bestas, e tudo o mais. Mas ele tem essa ligação com os super heróis, você tem que admitir!

E aí me perguntei: Seria Chris Evans um nerd? Será que ele passou toda a sua adolescência magricelo, com aparelho nos dentes, e lendo HQs? Porque se isso for verdade, caro leitor, está quebrado o tabu de que nerd não pega mulher! Quero dizer, estamos falando do Chris Evans.

Bem, a questão é que eu não sou nenhuma fã-maníaca-que-sabe-tudo-sobre o Chris Evans, então se você for, ou tiver alguma informação útil a ser acrescentada, por favor, contate-me.

Eu queria poder sentir. Sentir amor, e raiva, e queria mais conflitos. Queria voltar a ser o que era antes. Queria ter algo para ocupar minha mente, e algo pelo qual chorar.
E sabe qual a irônia da situação?
Agora eu tenho tudo isso.
E não quero mais.
Porque eu desejo tanto, que quando consigo, perde a graça.

Sabe o que eu quero agora? Quero uma overdose de The Vampire Diaries, e quero mais livros de Vampire Academy. Quero mais Rose&Dimitri, e mais Adrian. Quero mais Blair&Chuck, e quero mais vida.

Você percebe que está mudando quando sua companhia deixa de ser suficiente; e estar só consigo mesmo não mais o atrai.
Porque você precisa de alguém.